(19) 3377-2018 | (19) 3377-4941 cesvet@outlook.com
HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO
- Seg a Sex 8:00 às 20:00
- Sábado 8:00 às 12:00
COLETA DE SANGUE/MATERIAL
- Seg a Sex 8:00 às 19:30
- Sábado 8:00 às 11:30
Icone Facebook
Laudos Online
Clique para entrar

Biópsia hepática guiada pela ultra-sonografia ? relato de caso

Embora o ultra-som possa ser utilizado para detectar anormalidades em órgãos e tecidos ele não é capaz de diferenciar alterações benignas das malignas e para isto o exame histopatológico faz-se necessário.
A coleta dos fragmentos pela técnica guiada pela ultra-sonografia já está sendo bastante requisitada pelos médicos veterinários para que o diagnóstico definitivo seja obtido e o tratamento direcionado.
É um procedimento seguro, embora não totalmente inócuo e é aplicável em muitas situações clínicas.
É feito com o animal anestesiado e alguns exames laboratoriais devem ser anteriormente realizados.
O tempo de protrombina (TP), tempo de tromboplastina parcial (TTP), produtos de degradação da fibrina (PDF), fibrinogênio e contagem de plaquetas são alguns indicadores que proporcionam uma avaliação real do perfil do tempo de coagulação do paciente, minimizando o risco de hemorragia.
O quadro abaixo mostra algumas indicações e contra-indicações da técnica:

Indicações

- Atividade anormal de enzimas séricas associadas à função hepática. Especialmente se persistente por mais de trinta dias.
- Hepatomegalia de causa indeterminada
- Determinação do envolvimento hepático em doenças sistêmicas
- Confirmação ou estadiamento de neoplasias
- Avaliação da resposta terapêutica ou progressão de doença hepática
- Diagnóstico diferencial de icterícia

Contra-indicações

- Presença de líquido livre
- Suspeita de abscesso
- Presença de lesão cística
- Coagulopatias

É técnica é realizada com a pistola semi-automática tipo Tru Cut e o calibre da agulha varia conforme o tipo de patologia suspeita.
Uma cadela SRD de 12 anos foi encaminhada para o setor de ultra-sonografia, pois o clínico solicitante referia abdome distendido. A imagem do fígado demonstrou aumento das dimensões de forma assimétrica, parênquima heterogêneo, padrão multinodular hiperecogênico a misto. Os bordos eram bastante irregulares. Duas nodulações intraparenquimatosas em baço foram visualizadas. Algumas doenças hepáticas crônicas e a neoplasia foram as principais suspeitas.

Imagens ultra-sonográficas das lesões relatadas em fígado                


A recomendação foi a realização da biópsia guiada, durante a qual cinco fragmentos foram coletados de diferentes locais do fígado. Não houve intercorrência.


O resultado do exame histopatológico acusou hiperplasia nodular hepática associada à moderada hepatite ativa e severa colestase. O prognóstico e tratamento puderam ser expostos ao proprietário de forma concreta conferindo ao clínico grande credibilidade.   

 

Referências Bibliográficas

1.BUNCH, S.E., POLAK, D.M., HORNBUCKLE, W.E. A modified laparoscopic approach
for liver biopsy in dogs. Journal of American Veterinary Medical Association,
v.187, p.1032-5, 2010

2. CARTEE, E. C. et al. Practical Vetrinary Ultrasound. Alabama: Lea & Farbiger
Book, 1995, p. 319

3. CENTER, S. A Chronic liver disease in the dog: important concepts and management
considerations.In: WALTHAM SYMPOSIUM LIVER DISEASE PRACTICAL
PERSPECTIVES, 1996, Birmingham, Pprooceedings...Birmingham: BSAVA,
1996. p.5.

4. CENTER, S.A. Pathophysiology and laboratory diagnosis of liver disease. In:
ETTINGER, S.J. Textbook of Veterinary Internal Medicine.. Philadelphia: W.B.
Saunders, 2013. v.2, p 1261-312.

5..GARTNER,L.P;HIATT,J.L.Atlas colorido de Histologia.3ed.Rio de Janeiro:Guanabara
Koogan,2002.p.299

 

                       

 

Nossa Localização

Rua XV de Novembro, 2465 Nova América CEP: 13417100

Curta nossa página